DIAGNÓSTICO ATUAL

Núcleo Intermunicipal de Saneamento Básico - NISB

DIAGNÓSTICO ATUAL DOS SETORES: MINERAL, HÍDRICO E DE RISCOS GEOLÓGICOS

    No dia 12 de dezembro de 2016 O Serviço Geológico do Brasil – CPRM entregou ao Superintendente do Núcleo Intermunicipal de Saneamento Básico do CONIAPE “Marcos Rodrigues” o diagnóstico do trabalho desenvolvido no Agreste Pernambucano. Os diversos programas institucionais nas áreas dos recursos minerais, hídricos e de riscos geológicos que avaliam sistematicamente a evolução e manutenção do conhecimento na área. Como principal repositório das informações dos recursos minerais, hídricos e de riscos geológicos do país tem a responsabilidade de disponibilizar estes conhecimentos contidos nas suas diversas bases de dados para a sociedade inclusive através da unidade organizacional básica do país que é o município.
    Este é mais um trabalho que é executado pela CPRM para os municípios pernambucanos através da Superintendência Regional do Recife. Ensejamos que este processo continue para que consigamos colaborar com o desenvolvimento econômico dos diversos municípios e auxiliar na melhoria do conhecimento ambiental.
    É desta forma, através de um persistente trabalho na busca de um maior conhecimento sobre os recursos minerais e hídricos na região que a CPRM pretende disponibilizar para a sociedade brasileira, as informações técnicas que possibilitem um maior e melhor aproveitamento dos recursos minerais e hídricos em áreas do sertão nordestino.
    Este relatório foi elaborado para servir de suporte aos municípios constituintes do CONIAPE no que se refere aos recursos minerais, hídricos e de riscos geológicos. Constituem objetivos deste trabalho o levantamento destes depósitos, ocorrências minerais, poços tubulares de água e sua plotagem em um mapa regional e em mapas individuais de cada município constituinte do CONIAPE. Foram consideradas também avaliações das águas superficiais e subterrâneas, incluindo o diagnóstico dos riscos geológicos que afetam as regiões mencionadas.
    Com essas informações, os municípios podem incentivar o setor privado a realizar a extração de minerais nos seus territórios gerando emprego e renda, e ainda melhorando a administração dos seus recursos minerais, através dos licenciamentos que devem ser realizados aos que extraem de forma irregular. Além destes benefícios da Gestão Mineral pela Administração Pública Municipal, os entes consorciados passam a ter a Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais – CFEM.

Acompanhe o relatório completo:

ANEXOS

Compartilhar