Município de Brejo da Madre de Deus

Município de Brejo da Madre de Deus

HISTÓRIA DO MUNICÍPIO

Desmembrado do município de Flores
Data de criação da vila: 20/05/1833 Resolução do Conselho do Governo de Pernambuco
Data de instalação: 26/10/1833
Data cívica (aniversário da cidade): 26/05

O nome de Brejo provém de sua situação em um vale formado pelas serras da Prata, do Estrago e do Amaro; e Madre de Deus foi a invocação sob a qual os padres da Congregação de São Felipe Neri fundaram um hospital em 1751, à margem do riacho que tomou o mesmo nome. Nesse local os padres estabeleceram atividades religiosas e daí começou o desenvolvimento da atual cidade. Alguns anos depois (1759/1760) os oratorianos doaram meio légua de terra para o patrimônio da diocese e, logo em seguida, construíram uma capela sob a invocação de São José, constituída em freguesia pela provisão de 03 de agosto de 1799, desmembrada da freguesia da Luz.

A povoação do Brejo da Madre de Deus foi elevada à categoria de vila por Resolução do Conselho do Governo de Pernambuco, de 20 de maio de 1833, sede do município de igual nome, desmembrada do município de Flores. A Câmara foi instalada em 26 de outubro do mesmo ano. Teve o predicamento de cidade (cronologicamente a 11ª em Pernambuco) em virtude da Lei Provincial nº 1.327, de 04 de fevereiro de 1879.

Com o regime republicano, o município foi constituído no dia 20 de junho de 1893, adquirindo autonomia legislativa, com base na Constituição Estadual e no art. 2º das disposições gerais da Lei Estadual nº 52, de 03 de agosto de 1892, promulgada durante o governo de Alexandre José Barbosa Lima. O seu primeiro prefeito foi Francisco Alves Cavalcanti Camboim, o Barão de Buíque. Com a criação de novos municípios pela Lei Estadual nº 1.931, de 11 de setembro de 1928, o município do Brejo perdeu os distritos de Belo Jardim, Serra do Vento e Aldeia Velha (atual Xucuru), que passaram a constituir o novo município de Belo Jardim, voltando a cidade do Brejo da Madre de Deus a ser sede municipal, condição que havia perdido para Belo Jardim desde o ano de 1924.

Fontes:
Agência CONDEPE/FIDEM, Calendário Oficial de Datas Históricas dos Municípios de Pernambuco. Recife: CEHM, 2006. v. 3
ENCICLOPÉDIA DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS. Rio de Janeiro: IBGE, 1958.v. 18.

Compartilhar